Quem dera!
Poema enviado por: Lindomar Nunes da Silva
 
Que tesouro busco e se acho
num mundo escuro e de pó
que riqueza buscarei, sem ter com quem dividir, sendo eu assim tão só
que momento dividir e com quem compartilhar?
Com o coração vazio e na garganta um nó.


Como não sentir no peito uma dor
em não poder dividir um amor
como não ferir as entranhas
querendo ser parte da flor
Que mora e vive tão perto
no sonho talvez, no odor


Como não te querer
Se de ti sou dependente
Como não te desejar
Tu nesse olhar tão ardente
Como não querer tocar
Se é o tato que sente

Como estar indiferente
Querendo o corpo sentir
E a força do pensamento
Me conduzindo a ti
Como não renunciar
A tudo, por um abraço
Se é dentro dos teus braços
que encontro o meu regaço?

Se um dia tiver coragem
E quiseres viajar
Traga o corpo como for
E entre no meu regaço
Dou beijo, dou cafuné
Dou mordidas e abraços
 
Autor: Lindomar Nunes da Silva
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título Quem dera!
Autor Lindomar Nunes da Silva
Categoria Amor
Cadastro 05/06/2020 04:10:34
Visitado 266 vezes
Enviado Nenhuma vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2020 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.