Saudades de um tempo que nunca mais vai voltar
Poema enviado por: E.R.R
 
Não sei porque ainda venho nesse site, acho que é pela nostalgia de que com isso por alguns instantes eu possa voltar no tempo, o 'nosso tempo', eu acho que algum dia existiu um nós;
Mas hoje sou consciente de que o 'nós' não existe, acho que é por isso que sinto esse vazio, um vazio inexplicável, um vazio que as vezes me faz querer desistir, desisti de prosseguir...qual é a graça de continuar a vida sem aquela pessoa que você tanto ama? Sinceramente não sei, só sei que ainda continuo aqui, tentando... tentando viver, tentando te esquecer, por mais que isso seja difícil, por mas que a cada momento todas as lembranças te fazem presente na minha vida eu ainda continuo tentando...por mas que eu veja a felicidade estampada no seu rosto, pela mulher que vocè escolheu pra viver ao seu lado, mesmo sabendo que essa mulher que você escolheu não fui eu, pelo lindo filho que você tem e que mesmo antes dele nascer eu já sabia do nome dele e pedir a Deus pra que protege-lo;
Todo dia peço a Deus para abençoar sua vida, tem momentos que sinto raiva, por eu não ser a pessoa que você escolheu para estar ao seu lado...mas eu peço a Deus para me dá forças de seguir sem você;
Se ainda te amo? Não sei, não sei se o amor supera a tantos enganos, supera a tantos desencontros, supera a tantas desilusões , mas à unica coisa que sei é que sempre vou te levar aqui dentro do meu coração como você me pediu naquela tarde de sábado.
Eu sinto muito por tudo, mas Deus sabe o que faz, ele deve ter os motivos dele para te afastar de mim...eu sinto saudades de um tempo que nunca mais voltará.
 
Autor: E.R.R
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título Saudades de um tempo que nunca mais vai voltar
Autor E.R.R
Categoria Saudade
Cadastro 15/02/2017 07:27:39
Visitado 125 vezes
Enviado Nenhuma vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2017 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.