A crise
Poema enviado por: Mauro Leal
 
A crise
(Mauro Leal)

Próximo ao meio dia, dois "contribuintes" com a barriga vazia,
adentram ao bar, batem com a carteira no balcão,
impostam a voz e pedem:

- Seu Galdino, por favor: dois pratos,
duas colheres dois garfos, duas facas, dos guardanapos,
um ovo recheado, dois copos com água e dois palitos
e bota na conta do Nicolau
se ele não pagar, chamas o japonês da federal.
 
Autor: Mauro Leal
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título A crise
Autor Mauro Leal
Categoria Amizade
Cadastro 25/09/2016 06:51:34
Visitado 532 vezes
Enviado Nenhuma vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.