A ARTE DE PERDER
Poema enviado por: José Medeiros
 
Perder é uma arte... perde-se com facilidade,
perde-se uma coisa hoje... outra amanhã... vai-se perdendo.
perde-se aqui... ali... mais à frente.
Perde-se os dias, os anos... perde-se a eternidade.

Perder é uma arte que se aprende a cada dia.
Perde-se os sinais de transito... trafega-se na contra-mão,
Perde-se o relógio... perde-se a hora... a alegria.
perde-se tudo... perde-se a chave... a razão,
perde-se a cerveja e a hora vadia.

Perder é um mistério, talvez uma agonia,
perde-se o emprego... perde-se na multidão
perde-se o trabalho... a fisionomia
perde-se os anos... perde-se a aguardente
perde-se dinheiro e a ilusão...
vai-se perdendo tudo... aos poucos... lentamente
perde-se a fome... perde-se a sabedoria.


Perde-se amigos... inimigos, perde-se nomes
perde-se lugares... perde-se a audição
com arte perde-se os sentidos...
perde-se as armas... a lança
perde-se a guerra...a revolução...
perde-se até o desejo de vingança.

Perde-se alguma coisa a cada dia.

Perde-se o amor... a hora extrema.
Perde-se a música... o piano... a viola,
perde-se até a amante espanhola.
Perde-se a rima... o soneto...e o problema

Perdidas todas as coisas vão...
perde-se a mulher querida...
perde-se a estrofe... o soneto... a canção
por fim...quando nada mais há o que se perder
perde-se a vida.
 
Autor: José Medeiros
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título A ARTE DE PERDER
Autor José Medeiros
Categoria Perda
Cadastro 12/07/2016 11:58:24
Visitado 554 vezes
Enviado Nenhuma vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.