PRISÃO
Poema enviado por: Beatriz Helga Schuck
 
Tanta vida acontecendo lá fora e eu aqui...

Ansiosa por estar também

Vibrando, me emocionando

Mas sinto que não posso

Porque estou presa

Presa dentro de mim.

Acorrentada por medos

- Armas apontam para minha couraça -

(Será ela mesma capaz de me defender?)



Eu quero, ah! como eu quero

Viver, compartilhar sentimentos

Saber de outras dores

Não só e não tanto das minhas

Que nem chegam a ser reais

E por isso podem até doer mais.

Mas qual a razão desta eterna fuga:

De que terá me valido, no futuro

Esta juventude vazia?

Serei, quando velha, um livro aberto,

Sem ao menos uma passagem comovente?

Viverei sem provar o sabor de um fracasso

Nem de uma grande vitória?



Ah, eu não conheço a alegria profunda...

Tudo o que sei da vida estava nos livros

E no entanto as histórias aí estão, ao vivo

Na minha rua, no vizinho da casa ao lado

Nas pessoas que julgo felizes

Pois só lhes vejo o exterior

E nos rostos angustiados que por mim passaram

E eu nem percebi

Porque olhava para dentro e tudo o que via

Eram meus próprios e imaginários tormentos.
 
Autor: Bia Wurt
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título PRISÃO
Autor Bia Wurt
Categoria Solidão
Cadastro 08/07/2015 16:51:56
Visitado 609 vezes
Enviado 1 vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.