Entre a vida e a morte
Poema enviado por: Rebeca Lima Barboza dos Santos
 
Matar-me, não tenho por opção; fora de cogitação!

Mas anseio a morte tanto quanto anseio a vida,

Ambas no mesmo patamar, equação.

A que primeiro me vier, será bem vinda!



O que for! Contanto que me liberte desta prisão...

Obviamente, a segunda trar-me-ia mais alegria,

Pois com a primeira ainda há a principal questão:

Paraíso ou profundezas, para onde eu iria?



Ao certo, não sei, mas

Pendendo para o descanso eterno,

Na morte, encontraria um pouco de paz...



Sendo minha primeira visitante a vida,

Encheria-me o peito, me descongestionaria a

mente; e

Viveria, eu, (finalmente!) não mais nesta funesta

sobrevida...
 
Autor: Rebeca Lima Barboza dos Santos
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título Entre a vida e a morte
Autor Rebeca Lima Barboza dos Santos
Categoria Infelicidade
Cadastro 19/04/2015 18:57:55
Visitado 894 vezes
Enviado Nenhuma vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.