Eremita Urbano
Poema enviado por: Jorge F. Menezes
 
Eremita Urbano



Não fala

Contempla o grão

Brotando na fresta

Trazido no colo da ventania

Sua fogueira é interna

Sua história é ON-LINE

Come

Bebe

Dorme

Defeca a poluição do seu corpo

O vento a chuva

Pedras e pipas

Lhe trazem notícias do mundo conectado



07-08-03
 
Autor: Jorge Menezes
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título Eremita Urbano
Autor Jorge Menezes
Categoria Solidão
Cadastro 21/05/2014 19:22:13
Visitado 715 vezes
Enviado 2 vezes



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.