TIC-TAC ...
Poema enviado por: maria rosa S. Ferreira
 
Tic-tac, tic-tac, tic-tac,

nada mais assustador que o tic-tac

de um relógio em plena escuridão,

embalado pela solidão,

chega épocas em nossas vidas em que não queremos

mais ver passar o tempo...

Pois acaba-se o brilho,

a alegria, as cores,

acaba as forças,

o ânimo se esgota,

as forças se esvaem,

e olhamos em volta e

nenhum neto veio visitar-me,

nenhum filho para trocar minhas fraldas,

nenhuma nora para conversar e me fazer sorrir,

resta-me apenas um quarto sombrio,

de asilo e o incansável tic-tac do relógio

me dizendo que a solidão

e o tempo ainda não acabou...
 
Autor: Maria Rosa de Souza Ferreira
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título TIC-TAC ...
Autor Maria Rosa de Souza Ferreira
Categoria Solidão
Cadastro 04/03/2014 14:54:11
Visitado 902 vezes
Enviado 2 vezes



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.