Retrocesso
Poema enviado por: Caio Augusto
 
Ao Verificar a contida e dilacerante dor, Pude enxergar que não houve amor. Se houvesse, nesse mundo para tí também não haveria mais cor. Sem ardor, fostes e me deixas-te portando a tua flor. Não enxergas-te o verdadeiro valor. Destes ouvido ao inimigo traidor. Que Nos separou por ser inferior e guardar rancor. O inferno é mesmo tentador. Estamos sempre contrariando a vontade do criador.
 
Autor: Caio Augusto Mendes de Castro
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título Retrocesso
Autor Caio Augusto Mendes de Castro
Categoria Solidão
Cadastro 31/12/2013 02:28:53
Visitado 995 vezes
Enviado 2 vezes



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.