Só por saudade, abriria mão da realidade. Unicamente por amar, foi frágil o pulsar. Foi por paixão, que toquei seu coração. Transpirei Ao ensejo sentindo teu beijo. Foi tocante, a eternidade em um instante. Sés Profundo o corte, Chorei ao ver tua primavera ao vento no outono dos jardins da morte. Em verdade de minha vida violaria a validade, e estenderia te mão, só por saudade...
 
Autor: 
» Ações
      

» Dados sobre o Poema
Enviado por Caio
Autor
Cadastro 12/10/2019 00:54:52
Visitado 25 vezes
Enviado Nenhuma vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.