No longínquo devaneio de um instante. Percorreremos as linhas do tempo até o segundo final infante. Deveremos inflamar a chama em vida antes que o sopro se extinguá. Com passos fortes preencheremos os espaços vazios até o encontro da morte.
 
Autor: 
» Ações
      

» Dados sobre o Poema
Enviado por Caio Augusto
Autor
Cadastro 22/06/2019 23:17:38
Visitado 10 vezes
Enviado Nenhuma vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2019 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.