Carlos Drummond de Andrade
Poeta e prosador brasileiro (Itabira, MG, 1902 – Rio de Janeiro, 1987). Poesia complexa e profunda, de múltiplas facetas: a visão de um universo grotesco, a tristeza e horror à vida, o senso de solidariedade humana, a luta pela expressão. Em gênero mais leve, como a crônica, revela, ora com desencanto, ora com espírito satírico, minuciosa observação do cotidiano. Tem sido traduzido para várias línguas. Obras principais: poesia — Alguma poesia (1930), Brejo das almas (1934), Sentimento do mundo (1940), José (1942), A rosa do povo (1945), A paixão medida (1981), Corpo (1984); crônicas —Contos de aprendiz (1951), Fala amendoeira (1957), Cadeira de balanço (1966), O poder ultrajovem (1972)
 
Dica: Clique no título de cada campo da tabela para ordenar a lista de Poemas.
Pode ser ordenada de forma Crescente () ou de forma Decrescente ().
 
1234
Título VisitasEnvios
A Bomba35495 vezes46 vezes
A Bruxa22608 vezes36 vezes
A Bunda, que Engraçada43613 vezes333 vezes
A Câmara Viajante8076 vezes11 vezes
A carne é triste depois da felação16560 vezes32 vezes
A castidade com que abria as coxas21647 vezes31 vezes
A excitante fila do feijão9327 vezes8 vezes
A falta que ama155635 vezes528 vezes
A língua girava no céu da boca26067 vezes89 vezes
A língua lambe27768 vezes206 vezes
A máquina do mundo15244 vezes13 vezes
À meia-noite, pelo telefone29953 vezes71 vezes
A moça que mostrava a coxa16594 vezes32 vezes
A música popular entra no paraíso8447 vezes22 vezes
A noite dissolve os homens20155 vezes38 vezes
A paixão medida115513 vezes70 vezes
A palavra mágica66234 vezes130 vezes
Acordar, Viver89489 vezes263 vezes
Ainda que mal40472 vezes190 vezes
Além da Terra, além do Céu88051 vezes392 vezes
Amar406860 vezes1804 vezes
Amor523867 vezes14300 vezes
Amor - pois que é palavra essencial198824 vezes948 vezes
Amor é bicho instruído65280 vezes171 vezes
Ao Amor Antigo95668 vezes735 vezes
Aparição amorosa59452 vezes145 vezes
Áporo9069 vezes3 vezes
Às Mães26450 vezes87 vezes
As sem-razões do amor198879 vezes2019 vezes
Atriz13182 vezes10 vezes
1234


 

© Copyright 1998 - 2015 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.